A caminho de Lagos, saudades antecipadas dos amigos

 

A linda Salema

Dia 16 de junho, sexta-feira de muito calor. O sol veio com tudo para comemorar o aniversário do Nilton. O trajeto até Lagos talvez tenha sido a parte mais difícil e provavelmente mais linda do pedal pelo Algarve. Alguns quilometros à frente passamos pela praia de Salema. Demais.

                 Nilton, a descida é toda sua para curtir seus 60 aninhos. Um garoto.
                                                        Chegando a Salema.

Como já comentamos antes, o calor no verão do Algarve é pra deixar carioca passando mal. Continuamos nossa jornada e pela frente viríamos enfrentar uma “subidinha” de 20%. Quem pedala sabe que isso é coisa sofrida. Mas…foram bem poucas as subidas realmente fortes, portanto havia crédito. 

Pedalamos junto ao mar,  muito no alto das falésias, pegamos um pouco de estrada e ruas nas vilas. Foi aí que a coisa pegou. Calor, asfalto, carros passando ao lado, tudo faz com que a temperatura que já está alta, fique quase insuportável. Em determinado trecho, 45 graus Celsius. Muuuuuiiiiito calor.

                                               A caminho de Lagos, o visual é lindo

Como dissemos anteriormente as paisagens seriam fantásticas no caminho. Talvez as mais lindas da viagem toda. Mas o calor nos surpreendeu.

                                                         O calor derruba, literalmente
                             A caminho de Lagos, uma pausa para um carinho
                                    Nos sobe e desce, praias encantadoras
                      Até o Super Ivo não aguentou. Achou uma sombra e esperou.

Lições aprendidas durante este pedal no Algarve. Qualquer queda que você sofra, se ficar com dor, é importante procurar um posto de saúde, hospital, médico, enfim, não fique tentando adivinhar o que é ou que não é nada sério, pois pode ser. Se não for com você, mas com um amigo, não aceite um não e leve-o a um hospital. Nem que seja na marra. Alimente-se muito bem. Muito bem. Reponha líquidos, mas principalmente as bebidas isotônicas. A perda de sais minerais te derruba. Ficamos debilitados e acabamos nos resfriando e por pouco não estraga nossos dias por lá. A Simone o Nilton fizeram direitinho as reposições e não ficaram mal.

O Ivo é nosso herói. O mais velho do grupo e com muita dor, foi até o final sem se render. Nos disse que não queria atrapalhar o pedal da gente. Guerreiro, mas imprudente. Não faça mais isso Ivo.

                                                           Enfim, Lagos

Foram 45k nesse dia. Não foi um pedal longo, mas com o calor pareceu 200k. O Ivo partiu nesse dia mesmo. Se preparou, foi direto para o Aeroporto e seguiu para o Brasil. Era aniversário do Nilton e encontramos um lugar para comemorar com um belo jantar e muito vinho. Teve bolinho e velinha, claro.

                           Parabéns a você, nesta data querida…60. Corpinho de 59.
Dia 17 de junho, sábado. Em clima de aniversário ainda, tiramos o dia para fazer turismo sem bike. Caminhando, indo à praia, fazendo passeio de tuc-tuc. Um lugar muito bonito. Praia gostosa e bem movimentada. A região é muito procurada por turistas do mundo todo, por sua beleza, pelo calor receptivo dos portugueses.
                                                                 Nilton versão 6.0.
                                                  O nome da praia é Meia Praia
                                                            Ponta da Piedade

Há um passeio de barco que te leva até umas cavernas acessíveis apenas pelo mar, mas infelizmente os ventos naquele dia não permitiram o nosso tour. Calor continuava. Forte, muito forte. Não curtimos como se devia, mas passamos por várias praias. Da Dona Ana, do Camilo, dos Estudantes, do Pinhão. Bem diferentes de nossas praias, mas com sua beleza particular. Lindas.

                          Praia Dona Ana. Simplesmente maravilhosa. Pequenina.

À noite fomos jantar no Restaurante dos Artistas. Recomendamos. É muito bom. Precisa reservar. http://www.artistasrestaurant.com 

 

Dia 18 de junho de 2017, domingo, Nilton e Simone partiram de volta pra casa e nós fomos lavar roupa. Tinha muita coisa suja dos dias de pedal. Retomamos nossa jornada, agora para Albufeira. Como estava muito quente ainda e nós não estávamos plenamente recuperados, fomos de van. A partir de Albufeira voltaríamos ao pedal.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s