Brejão, Aljezur

Dia 12/06/2017, segunda-feira. Dia de plantão, mas o fuso horário (4hs à frente) nos dá uma folga para pedalar até a hora do almoço onde certamente encontraremos um lugar para fazer o trabalho, caso aconteça. Após o pequeno almoço, seguimos em direção a Brejão. Vamos dormir lá em uma pousada rural, mas nosso caminho será seguindo a costa. O mais próximo do mar, na medida do possível. Passamos pela região de Odemira – Longueira Almograve, São Teotónio, chegando em Zambujeira do Mar.

                                                         Zambujeira do Mar
                                                       A caminho de Brejão

Foi um dia intenso. Lugares incríveis. Falésias. Caminhos inóspitos, caminhos com muito verde, estradas de asfalto, de terra, subidas relativamente fortes, enfim, um pedal de gente grande. Mas a pousada Cerca do Sul foi uma grata surpresa. Muito confortável, charmosa, com boa comida, servida pela proprietária Sandra. O pedal desse dia foi um pouco mais longo, 52k. Valeu.

                                            Área gramada da Pousada Cerca do Sul

Manhã seguinte, dia 13/06/2017, terça-feira. Ensolarada, temperatura agradável até então. Iria esquentar e muito nos próximos dias. Chegamos a pegar 45 graus. Todos equipados e paramentados para pedalar até Aljezur. Um pedal curto de 37k. Mas muita coisa iria acontecer ainda.

Iniciamos o pedal indo em direção à costa. Seguiríamos, como já escrevemos, o mais próximo possível do mar. A primeira praia foi Odeceixe. Linda, diferente com a foz do Rio Seixe. Não nos pergunte porque Odeceixe é com C e o Rio é Seixe com S.

                    Lá ao fundo, as casinhas brancas da Praia de Odeceixe


Chegando em Aljezur já pudemos avistar o Castelo da cidade. Cuja história vem antes do século X. A região de Aljezur apresenta vestígios de ocupação pré-histórica. Idade do bronze, do ferro e da época dos romanos.

                                                         Castelo de Aljezur

Aljezur é bem pequena e sem muitas opções. Fomos a pé até lá em cima no Castelo. Nós, Nilton, Simone. Apenas o Ivo não quiz ir. Ele é um grande viajante e já está cansado de ver castelos e museus. Prefere ficar tomando uma cervejinha bem gelada. Não sei, mas começamos a achar que ele tem razão. A caminhada foi forte e cansativa morro acima. Comemos no próprio hotel, aliás, uma boa cozinha. Uma boa noite de descanso, merecido.

                                        Vista de Aljezur a partir do Castelo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s