Descobrindo a região de Coimbra

Festa Medieval no Castelo em Penela, com comida tipica e um som da época.

Sábado, dia 27 de maio de 2017. Pesquisamos por alguma empresa ou guia para fazer um tour de bike. Encontramos a By Bike do Fabio. Fabio Fernandes, um jovem arqueólogo, historiador, especializado em Período Romano, claro, pela Universidade de Coimbra. Na mosca. Não poderíamos ter feito escolha tão acertada. Pedalamos o dia todo.

Condeixa-a-Velha, Condeixa-a-Nova, Zambujal, Soure, Tapéus, Penela, Podentes, Ervedal e por aí vai. Vilas, aldeias, pequeninas cidades muito próximas umas das outras.

Uma delas, inclusive, após um rio secar, está praticamente vazia.

Em Condeixa-a-Velha fomos encontrando ruínas romanas.
Na vila quase vazia, tanques na lavanderia coletiva.
Lugar de descanso dos peregrinos. Um dos vários pontos que encontramos em toda nossa jornada portuguesa.

Os peregrinos a caminho de Fátima passam por essa região.

Passamos por lugares incríveis. Alguns movimentados e outros totalmente ermos em meio à mata onde só ouvíamos os sons do vento, dos pássaros e nossas próprias vozes. E aqui vai uma observação.

Pedalamos aproximadamente 1.200k em Portugal e em nenhum momento, quando perguntávamos sobre qual melhor caminho, alguém nos alertou para algum perigo em qualquer lugar que fosse. Essa segurança, essa tranquilidade, fez nosso passeio bem mais prazeroso. Coisas que, infelizmente não temos por aqui no Brasil. Raras exceções.

Peregrinos a caminho de Fátima
Aqui, sem bike. Muito radical prá nós. Muita pedra solta.

Essa região é a da Serra do Sicó. Foi um pedal com algumas poucas subidas, não muito fortes. Uma single track razoavelmente tranquila. Chegamos a Penela e uma bela subida até o castelo. Lá, uma festa medieval nos esperava. E como mostra a foto que abre essa etapa, comemos e bebemos como se fazia na idade média.

Vista do Castelo de Penela. Não conseguimos melhor ângulo para mostrar todo o castelo.

Depois da festa, da comida e da bebida foi difícil pedalar, mas tínhamos que seguir em frente. Na verdade voltamos para Conimbriga onde começou a jornada do dia de 39k de pedal. Deixamos para o final porque a visita àquele sítio nos traria tanta informação que após tudo o que ouviríamos e veríamos, teríamos que dormir e sonhar para não esquecer.

Conimbriga, importante centro do Império Romano no século I DC é uma povoação que data da Idade do Cobre (aproximadamente 4.000 a 3.000 anos AC até o século IX) e foi uma coisa incrível poder conhecer um dos maiores sítios arqueológicos de Portugal com nosso guia Fabio. Como já dissemos, ele é arqueólogo e historiador e, mais interessante ainda, participou de uma das etapas de escavação do lugar. Querem coisa melhor? Não tem. Ficamos maravilhados. É fácil saber porque. Basta olhar as fotos. Elas não reproduzem a imensa beleza das peças, mas dão uma ideia.

Mosaicos preservados. Sec. II DC. Incrível.

Como dissemos, depois disso tudo, temos que descansar, dormir, para deixar gravado definitivamente em nossos mundos, real e onírico. Não pedalamos muito, mas o que aprendemos foi demais. Apenas 39k. Teve umas subidinhas e uma single track. Pois amanhã tem mais. Muito mais. Voltaremos a Conimbriga e de lá daremos sequência a esse passeio.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s